"Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...Ou toca, ou não toca." - Clarice Lispector

Por aqui passam

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

“Desafio pra mim”


Hoje eu quero mudar
Fazer tudo ‘realmente” diferente
Não falar sobre a dor que sinto
Não falar sobre o amor
Esquecer os meus sentimentos
Nem que seja apenas hoje
Não ser mais “eu”
Ser qualquer expressão no meio da multidão
Encontrar-me na terceira pessoa
Observar as reações
Analisar as decisões
E quem “eu” seria por hoje?
Um rosto qualquer
Estampando um sorriso bobo
No olhar um brilho meio apagado
Andando sem parar
Rumo a qualquer lugar
Sem tentar sobreviver
Ou me destacar
Ser alguém “quase” normal
Sem desejar o indesejável
Sem tocar o intocável
E nada sentir ao fechar os olhos
Ou chegar mais perto que puder disso
Poder me descrever com outros adjetivos
Preciso fugir de mim hoje
Será que consigo?
Pensar diferente...
Gostar de outros perfumes...
Ter outros sonhos...
Ah... Como é difícil não ser a gente!
E o pior é que... Tem gente que consegue!
E sempre tem quem acredita
Serão técnicas?
Talvez habilidades...
De mudar a cada amanhecer
Escolher no armário a pessoa que no dia vai ser
E reinventar sempre as mesmas verdades

Desabafo de alguém que  adora viver, porém ainda não adquiriu a habilidade.
(Ao som do silêncio do meu quarto)



10 comentários:

  1. Mudar as vezes assusta, mas da uma adrenalina merecedora rs abraços

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, querida amiga Iara.

    Seu poema é lindo.
    Essas incertezas nos acompanham a vida toda... O que nos alimenta mesmo, é a ilusão e a esperança, que na prática as duas até parecem ter o mesmo significado.

    Lutamos sempre dentro de nós mesmas para continuarmos sobrevivendo, apesar das decepções que são muitas, apesar dos sonhos não realizados, apesar da canseira das contendas familiares.

    Há momentos que até sentimos que a própria vida colocou em nós um "nariz de palhaço".
    São os mistérios da vida. Contudo queremos continuar vivos.

    É igual quando compramos um livro ruim, e apesar dele não nos agradar, lemos até a última página, na curiosidade e esperança de que pelo menos em algum capítulo ele seja bom... ele valha a pena.

    Desejo-lhe muitas felicidades.

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. Iara, obrigada por sua visita no meu blog e por seguir-me. Vim aqui lhe conhecer um pouquinho, amei seu cantinho, amei seu texto! estarei sempre por aqui. Beijos de luz e paz!

    ResponderExcluir
  4. Ooi querida!
    Como forma de agradecimento a ti pelo carinho de sempre, deixei um selinho o "meme literário" pra você no meu blog, pega lá! =D

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Esse é um desafio que eu carrego todos os dias.

    Primeira visita, e adorei seu cantinho. Voltarei sempre. Estou lhe seguindo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Hei!!!
    Linda Estrela!!!
    Aquela que faz de simples dias
    Dias especiais.
    Que ilumina
    A profunda escuridão.
    Você é a razão da beleza
    Do encanto e da magia.
    Você é a presença da ternura
    Com jeito de atrevida
    Ou com rosto de Anjo.
    Você é uma estrela
    Aos olhos de Deus...
    Linda estrela,é o que tu é ti amoooo,minha amiga tu é luz amiga teu blog é maravilhoso ja se tornou uma grande amiga bjks

    ResponderExcluir
  7. Oi Iara,
    Que belo desabafo!
    Mudar, deixar de ser, acreditar em outras coisas... Somos capazes de muitas coisas, de muitas mudanças, evolução. Mas a essência sempre será a mesma..
    Bjs
    Malu

    ResponderExcluir